Residência EY

Rabat, Marrocos

Ficha Técnica

Área Total
9450,00 m²
Área Construída
1620,00m²
Início
2016

Projeto

Arquitetura
Jacobsen Arquitetura
Equipe
Paulo Jacobsen, Bernardo Jacobsen, Edgar Murata, Marcelo Vessoni, Francisco Rugeroni, Guilherme Pucci, Rafaella Codato, Maya Leal, Thauan Miquelin, Pedro Henrique Ramos Gustavo Borges
Interiores
Jacobsen Arquitetura
Equipe
Tatiana Kamogawa, Julia Navarro

Projeto para um casal com 3 filhos em Rabat, capital do Marrocos. O terreno fica a aproximadamente 20km do centro da cidade, possui grande cobertura vegetal, relevo variado e está a beira de uma grande represa que é a principal fonte de água da região. O cuidado de uma inserção delicada da arquitetura na topografia natural e a preocupação em privilegiar a vista da represa com amplitude visual em todos os ambientes foram pontos de partida para a concepção do projeto.

O programa foi setorizado de forma a criar 3 construções principais: a central abriga todo o funcionamento da residência: estar, serviço e ainda os dormitórios do casal e de um dos filhos. Os volumes laterais foram criados para os outros dois filhos e podem funcionar de forma independente o bloco central. Ao mesmo tempo em que era desejada a transparência para visualizar a paisagem, era necessário ter a privacidade entre as construções. Para manter o principio de uma composição volumétrica leve, os blocos não foram dispostos de forma linear.

Existe uma quebra no eixo que conecta os volumes, o que faz com que seja menor a interferência visual entre eles. Essa foi uma das soluções para abrigar o programa extenso e ao mesmo tempo não gerar uma construção que tivesse um grande impacto na paisagem. Outra solução foi abrigar atrás de um muro de contenção que conecta as construções, as áreas de serviço como cozinha, lavanderia e depósitos e também um spa com uma piscina, que ficam conectados diretamente à suíte máster.

O acesso a casa se dá pelo nível superior, fazendo a construção parecer térrea vista do acesso. O pátio de chegada dos veículos conecta o hall de entrada às dependências de serviço. No hall a vista da represa é enquadrada pela arquitetura, a partir dele acontecem os acessos para quartos e escritório nesse mesmo nível e para as áreas sociais no andar inferior.
O uso de estrutura metálica para minimizar os efeitos da obra no terreno e agilizar o processo construtivo, muros em pedra bruta , piso cinza e forro em madeira, foram as opções de materiais para o projeto.

Share:

Próximo projeto Residência GAF